Ser verde nunca foi tão fácil: reciclando… biquinis e cabelos?

Ah… verde!

Cor de conotação positiva e de salvação do meio ambiente.

Existe algum motivo actualmente para que não sejamos verdes?

“Verde é a cor da esperança: aquilo está tão mal que até já é preciso ter esperança!” ouvi um Benfiquista a citar isto, uma vez, qual Luís de Camões… —

Mas não é disto que estamos a falar, mas sim de iniciativas deveras interessantes sobre a reciclagem, cujo potencial não posso confirmar… mas lá promissoras, elas são!

A máquina de Sonho — Pepsi?

A companhia rival da Coca-Cola aliou-se à Waste Management para a instalação de máquinas Dream Machine, dedicadas à reciclagem de latas e garrafas de plástico — não exclusivamente Pepsi –, com a recompensa de pontos, os quais poderão ser trocados por regalias no site Greenopolis.com. Apesar de, frequentemente, a associação de recompensas a actos não resultar — evidenciado em vários estudos psicocognitivos, com os quais não vos vou maçar –, a iniciativa parece-me deveras engraçada, visto que procura mais ser um método que torna a reciclagem mais confortável e conveniente, com um pequeno mas não demasiado importante “bónus” — sem que a recompensa seja o principal factor motivador.

Mais detalhes aqui


Reutilizar… cabelo?

A fim de poupar “ouro negro”, a iniciativa Boom-a-Que procura aproveitar pelos, nylon e — ta-dadadaaaaaaa — fios capilares humanos, para criar barreiras conhecidas como Boom-a-que — como as utilizadas para protecção de regiões afectadas pelo petróleo proveniente do derrame no Golfo, nomeadamente perto de Nova Orleães.

Hum… cabelos humanos? Já imaginaram como os cabeleireiros poderiam contribuir? Só falta existir uma iniciativa destas em Pré-Tugal!

Mas não se esqueçam da intenção principal: aproveitar resíduos… nem pensem em cortar pêlo a animais com esse objectivo e não vale a pena ficarmos todos carecas!


Por algum motivo, biquinis estão sempre ligados a reacções químicas…

Ok, deixem-me ver se percebo:

Ao se comprar um novo fato de banho nesta loja, temos a possibilidade de entregar o nosso antigo, a fim deste ser reciclado para produzir energia eléctrica sem quaisquer emissões tóxicas… e NINGUÉM se lembrou disto mais cedo?!

Enfim, não posso confirmar a veracidade disto. No entanto, se for mesmo verdade, é uma iniciativa deveras interessante.

Mas sabem o que é mesmo real?…

— GREEN WAAAAAAAAR!!! —


Let’s put a smile on that face

E para terminar… temos isto:

Este amigo — e amiga — são essencialmente constituídos à base de materiais considerados “verdes”, tais como madeira reciclada — penso que li bem — e restos de tecido, no caso particular do cão apagador.

Já viram quão engraçado seria voltar às aulas com quadros como este?… oh Mue Dues*: mencionei uma palavra proibida neste período!

Enfim … podem comprar um(a) aqui.


Ser mais verde não implica ser apoiante de activistas da Greenpeace, comer exclusivamente vegetais por pena dos “tadinhos do bichinhos” ou destruir tanques de petróleo, mas sim em, com pequenos gestos que pouco ou nada custam, contribuir para que o mundo dure um pouco mais… francamente, o azul é a minha cor preferida, mas este artigo está repleto de verdura e…

— … NÃO ACHAM QUE JÁ CHEGA!? —

* a expressão “Mue Dues”, propriedade exclusiva de Rumble Pack,  foi aqui utilizada com licença para tal, atribuída pelos principais representantes do mesmo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s