Bruxas Aleatórias – Os MEDIA

Clicai na imagem se reconhecerdes estes trabalhos engenhosos

A origem do Halloween é tão misteriosa quanto os seus próprios costumes: suspeita-se que tenha sido inspirada em festividades Romanas ou Célticas com nomes estranhos, como Pomona, Parentalia ou SamSamSam-hain! O seu nome, contudo, aparenta ter vindo do século XVI, inspirado em All-Hallows-Even, ou “Noite de Todas as Reverências” numa tradução à letra, por ser a véspera do Dia de Todos os Santos – obrigado, fontes do Wikipédia!

Hoje em dia, a celebração é conhecida pelos disfarces de bruxa, partidas e miúdos a pedir doces à vizinhança – apesar dos perigos que acarreta aceitar doces de estranhos -. Contudo, há quem prefira ficar em casa e assistir a alguns programas (ou vídeos) especialmente preparados para a época sombria. Destaque vai, por exemplo, para os episódios anuais de Halloween d’Os Simpsons, das séries de Seth McFarlane, ou mesmo o clássico “It’s the Great Pumpkin, Charlie Brown“!

Apesar de por aqui ser tudo gerido pelo Grande Aleatório, a data de hoje não foi esquecida, pelo que se seguem alguns vídeos especiais e que estejam, de um modo ou outro, relacionados com as festividades nocturnas, sombrias e alaranjadas:

Batman – The Killing Joke

 

A coincidir com o mês das bruxas, foi lançada uma nova animação do super-herói mais admirável de sempre. Tal animação foi, porém, fielmente baseada numa banda desenhada intitulada Batman: Year One (Ano Um), ao ponto de compartilhar o próprio título. Uma outra comic deveras popular é a mencionada no subtítulo acima, e visto ainda não haver animação inspirada nela, alguém decidiu colocar mãos à obra e desenvolver… isto!

The Walken Dead

 

 

The Walking Dead, a já série de culto da FOX, conseguiu com o estrear da segunda temporada bater recordes de audiências. Desconhece-se o motivo pelo qual os zombies regressaram à popularidade – suspeita-se que será pelo mundo acabar no próximo ano, mas nada se confirma -, mas a verdade é que vieram para ficar, não apenas na televisão. Contudo, dá-que pensar: se os seres mortos-vivos não são mais do que seres meramente biológicos ou sem raciocínio próprio, não será um magote de fãs ávidos de Christopher Walken, na verdade, exclusivamente composto por zombies?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s