Tecnologia Aleatória — Sobre rodas…

— senhoras e senhores: bem-vindos ao Futuro! —

O automóvel foi um sonho tornado realidade. Nunca teria sido possível, sem a invenção do veículo motorizado, chegar a locais longínquos numa mera questão de minutos ou horas, mas nunca dias ou meses! Ironicamente, o actual e ainda dominante carro a petróleo não foi o primeiro, mas sim o menos poluente e potente eléctrico… mas isso é história para outra altura!

— behold: the AIR CAR! —

Hoje venho-vos revelar como o sucesso destas máquinas, constantemente encaradas tanto como úteis quanto requintadas, se alastrou para outros caminhos tecnológicos, fazendo agora parte de outros gadgets dignos de fazer parte integrante do nosso dia-a-dia…

… mas só depois do clique!


1 — O carro mais rápido do mundo NÃO garante o telemóvel mais rápido do mundo

Bugatti é coisa de menino rico e arrogante: aliás, que mais se poderia esperar de uma marca capaz de criar um novo bólide (Veyron versão “Super-Hiper-Mega-Ri-Lyonce-Viktoridiada” Sport), somente para ultrapassar o carro comercial mais rápido do mundo (esta pandeireta) e que, por sua vez, ultrapassara o ex-“carro mais rápido do mundo”, o original e “putrefacto” Veyron — que mais um pouco e nem aos 400 km/h chegava?

Recusando-se a viver num clima de crise, a candidata-a-dona-do-mundo China tinha de comercializar esta quintessência do automobilismo TopGear-esco. A tarefa árdua de evitar acusações de infringimento de direitos de autor coube à gigante Shenzhen — ou Shanzai… whatever!

Este primor não conta com um daqueles motores de 16/24/1.234.304 válvulas, mas conta com uma camera de 1.3 megapíxeis, porta mini-usb para conecção directa ao computador — o vosso Bugatti-zito faz isso? — e, segundo estas especificações (que nem sei se serão do mesmo telemóvel, mas é certamente do mesmo carro), uma das características chave é o vasto leque de Línguas suportadas, como o “portupuês”.

Ou isso ou optar por um da Aston Martin:

— err… qual é a parte da frente? —


2 — Um autêntico camião de dados, com marca de automóvel desportivo

— tracção às 4 rodas… nem vê-la(s)! —

Para um disco rígido selado com o símbolo da Lamborghini, é deveras desapontante verificar que este nem ultrapassa as 7200 rotações por minuto, uma velocidade exibida por muitos outros concorrentes. Em suma, comprar este produto é um comportamento semelhante à aquisição de um “iMéque”: paga-se a marca e o design.

Mais detalhes sobre a ASUS Murciélago podem ser consultados aqui — Santa Catarina, nem chega a 1 TB?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s